Adulto e Terceira Idade


HPB

O QUE É

A hiperplasia prostática benigna (HPB) caracteriza-se pelo aumento benigno (que não é capaz de provocar metástase) da próstata. Esta é uma condição bastante comum, que atinge cerca de 25% dos homens acima de 50 anos de idade. Após os 80 anos, sua taxa de incidência pode chegar a 90%.

O HPB não é um tipo de câncer e não aumenta as chances de desenvolvimento de tumores. Entretanto, a glândula da próstata pode crescer bastante a ponto de pressionar a uretra e dificultar a passagem da urina.

Esta retenção urinária pode gerar infecções urinárias ou generalizada ou até mesmo causar paralisação dos rins. Além disso, o jato de urina pode ficar mais fraco ou o homem pode sentir dificuldade para esvaziar a bexiga.

As causas da hiperplasia prostática benigna ainda não são conhecidas, mas estudos indicam que o envelhecimento causa mudanças nos hormônios sexuais que podem causar o aumento da glândula.

Qual é o tamanho da próstata?

A principal função da próstata é produzir a maior parte do fluido que transporta o esperma durante o ato sexual. Na fase adulta, ela tem o tamanho de uma castanha (de 15 a 20 gramas).

O crescimento desta glândula continua durante toda a vida e varia de um homem para outro. Geralmente, após os 50 anos de idade, há uma aceleração maior no crescimento.

SINTOMAS

Os sintomas decorrentes desse problema de saúde afetam a qualidade de vida por interferir nas atividades diárias e até mesmo no padrão do sono. Alguns são semelhantes e podem incluir um ou vários dos seguintes:

• Jato de urina muito fraco ou reduzido.

• Necessidade frequente de urinar, especialmente à noite.

• A sensação de que a bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar.

• Dificuldade de interromper o ato de urinar.

• Urinar em gotas ou jatos sucessivos.

• Urgência de micção, a urina pode vazar antes da chegada ao banheiro.

• Dores ao urinar e ao ejacular.

• Dores nos testículos, apesar de serem menos comuns.

FATORES DE RISCO

Os principais fatores de risco são:

Alimentação: o consumo de gorduras saturadas e zinco em excesso pode aumentar o risco de o homem desenvolver este problema de saúde.

Envelhecimento: raramente homens com menos de 40 anos de idade desenvolvem a HPB. Por volta dos 55 anos, cerca de um em cada quatro homens têm algum sintoma da próstata aumentada.

Hereditariedade: se algum parente de primeiro grau teve a doença, as chances do desenvolvimento do HPB aumentam em três vezes.

Outras doenças: estudos indicam que homens acometidos por doenças cardiovasculares prévias, obesidade e diabetes costuma ter o aumento da glândula.

PREVENÇÃO

Para prevenir a hiperplasia prostática benigna, após os 40 anos de idade os homens devem procurar um urologista para averiguar se está tudo bem com sua saúde. A partir desta idade, é necessário fazer check-ups anuais, mesmo sem sintomas.

Muitas vezes, por preconceito ou falta de informação, os homens evitam esse procedimento, mesmo com algum sintoma aparente. Quanto antes procurar um urologista, maiores as chances de resolver problemas de saúde.

TRATAMENTO

O tipo de tratamento para o HPB varia de acordo com a gravidade dos sintomas. Geralmente, os pacientes ficam em observação e são acompanhados clinicamente.

Há a possibilidade de indicação de medicamentos que impeçam o crescimento da próstata, relaxam o músculo da glândula e facilitam o ato de urinar. Também podem ser indicados antibióticos para tratar a inflamação da próstata.

Quando há histórico de incontinência urinária, sangue na urina, retenção urinária e insuficiência renal, a alternativa mais indicada é o procedimento cirúrgico.

Existem vários métodos cirúrgicos, como a prostatectomia aberta (parte central da próstata é retirada), cirurgia a laser, termoterapia (que usa o calor para reduzir os sintomas), eletrovaporização e ressecção transuretal (remove tecido da glândula).

DIAGNÓSTICO

A melhor forma de detectar o HPB é por meio do toque retal. Durante o exame, o médico consegue avaliar o tamanho e a consistência da próstata e se há indícios de câncer.

Com um exame de sangue, é possível verificar a presença de uma substância conhecida como Antígeno Próstático Específico (PSA) que aumenta em casos de HPB e de câncer de próstata. Mas o fato de estar elevado não significa que o homem tenha câncer de próstata ou aumento benigno da glândula.

Além disso, outros exames poderão ser solicitados: taxa de fluxo de urina, teste para saber o quanto de urina permanece na bexiga depois de urinar, análise do fluxo de pressão da bexiga, exame de urina para detectar a presença de sangue e se há infecção e cistoscopia.

PERGUNTAS FREQUENTES

HPB é um tipo de câncer?

Não. A hiperplasia prostática benigna é um tumor benigno, pode abrigar no seu interior células malignas, mas dificilmente torna-se câncer.

Qual a idade mais comum de seu surgimento?

A HPB é mais comum em homens acima de 50 anos de idade. Os sintomas afetam a qualidade de vida por interferir nas atividades diárias e no padrão do sono. Estima-se que a partir dos 60 anos de idade, 50% dos homens vão apresentar algum grau de hiperplasia, aos 85 anos, esse número sobe para 90%. Mas somente metade dos indivíduos que tem diagnóstico vai ter manifestações dos sintomas.

O que determina o crescimento da próstata?

A próstata começa a se desenvolver no período fetal. Mas só volta a crescer na adolescência devido à testosterona. Na idade adulta, quando se instala um processo de hiperplasia, ocorre influência da testosterona e de fatores de crescimento.

A apresentação dos sintomas é proporcional ao tamanho da próstata?

Não há relação entre o volume prostático e a intensidade dos sintomas. Alguns homens podem ter a próstata bastante alterada e não apresentarem sintomas significativos. Em outros casos, a próstata pode estar normal e a pessoa sentir algum desconforto.